Buscar: Em:
trek PROCALIBER 9.8SL
 

  
  
27/09/2016

Procaliber foi um modelo consagrado no mountain bike, na época pela Gary Fisher, e agora volta para se consagrar nas pistas. É isso que pretende a Trek, que anuncia “redefinir termo ‘hardtail’, estabelecendo um novo nível de velocidade e perícia”.


Recebemos o modelo intermediário para testes, que tem quadro em carbono OCLV, específico para mountain bikes, num bonito tom de azul e com preço sugerido de 30.500 reais. 


Henry Nagata, da área de marketing da Trek Bicycle Brasil, explica que a Procaliber é 100% racing, para corridas: “Atletas da Trek, Ana Luísa Panini e Roger Renso usam a Procaliber 9.8 SL; e Ricardo Pscheidt compete com a Procaliber 9.9 SL, assim como os atletas gringos da Trek. A Procaliber é um novo segmento de bicicleta rígida – as full suspensions da linha Top Fuel são mais voltadas para corridas de XC Maratona, e têm um projeto totalmente diferente. O diferencial da Procaliber é o sistema IsoSpeed, sistema que permite com que o tubo vertical flexione, suavizando o retorno de trilhas difíceis sem afetar a rigidez lateral ou eficiência na pedalada”.


O sistema IsoSpeed da Trek foi originalmente desenvolvido para bicicletas de estrada para provas de resistência, aumentando o conforto do ciclista em trechos irregulares. O razoável conforto vem da flexibilidade do tubo do selim, que visivelmente aproveita a capacidade do carbono de flexionar-se para trás e para a frente, mas nunca lateralmente. Funciona quando o ciclista está sentado no selim, mas a rigidez é total quando fora dele. Um simples link com pivô isola o movimento do tubo do selim do tubo superior e rabeiras, que seguem rígidas.


Ainda no quadro, até o tamanho 15.5 polegadas, as rodas são 27.5”; acima desse tamanho de quadro, todos recebem rodas 29”, para melhor performance e controle. Destaque também para as passagens internas dos cabos (Control Freak); Bost148/110, com gancheiras mais largas (110 mm na frente e 148 mm atrás), para maior rigidez e também o benefício de usar pneus mais largos em stays curtos; compatibilidade com o sistema eletrônico Shimano Di2; e geometria G2 para 29er, que visa condução precisa em baixas velocidades sem comprometer a estabilidade em altas velocidades.


A transmissão Sram tem 11 velocidades, com pedivela X1 e coroa única com 32 dentes, trocador X1, câmbio traseiro X01 em carbono e cassete com 10 a 42 dentes. 


O amortecimento dianteiro fica a cargo na nova SID RL, da Rock-Shox, com 100 mm de curso e, claro, trava remota. Os freios são Shimano Deore XT, hidráulicos a disco, em rodas DT Swiss X1700 com pneus Brontrager XR1 Team Issue. Todos os demais componentes são da Bontrager, marca da Trek.


Em ação O piloto de testes Alex Constâncio ficou feliz ao saber que testaria uma novidade do mercado. “A ideia de trazer a tecnologia IsoSpeed das bikes de estrada para uma mountain bike de traseira rígida é sensacional, estou pronto para testá-la”, afirmou, já imaginando que poderia pedalar de forma mais eficiente e seguir mais longe e mais rápido. 


“É uma bike extremamente agressiva e, ao mesmo tempo, controlada, características ainda mais visíveis nos trechos que exigem mais força do piloto e que geram impactos ao ciclista. Nos testes que realizei não senti tanto os impactos nas partes mais técnicas, como pedras e raízes no solo, pois boa parte deles era  dissipado.


O quadro é muito rígido, e a absorção das imperfeições, mesmo sendo pequena, numa trilha torna esta bike muito responsiva e rápida, lembrando que a Procaliber é uma hardtail. A geometria moderna, com a traseira mais curta, a deixou com uma excelente dirigibilidade e controle nas descidas e curvas. E ela gosta de acelerar.


Os componentes foram bem escolhidos, privilegiando desempenho, confiabilidade e leveza, pois ainda há uma versão mais top, a 9.8 SL. Todo o conjunto se comporta de maneira ágil, sensação aguçada pelo bom peso do conjunto, 9,5 quilos”, avalia Alex.


Considerações finais A Trek Procaliber 9.8 SL é mesmo uma bike cross country de corrida. É ágil, leve e rápida, pronta para acompanhá-lo em qualquer competição. O diferencial do IsoSpeed pode ser bem aproveitado em muitas situações, mas basta sair do selim para conseguir o melhor de uma hardtail.


Chassi


Quadro: carbono OCLV, IsoSpeed, roteamento interno de cabos Control Freak, PF92, Boost148 e Geometria G2 em 29ers


garfo: RockShox SID RL, Solo Air, bloqueio remoto, 100 mm de curso


AMORTECEDOR TRASEIRO: ND


Cockpit


Freios: Shimano Deore XT, hidráulicos a disco


Guidão: Bontrager Race X Lite, carbono OCLV, elevação de 5 mm


Mesa:  Bontrager Race X Lite, 31,8 mm, 7º 


Selim: Bontrager Montrose Elite, trilhos ocos de titânio


CANOTE: Bontrager Rhythm Elite, 31,6 mm, deslocamento zero


PEDAIS: ND


rodas


RODAs/CUBOS: DT Swiss X1700, fitas e válvulas para tubeless, 12 mm (diant.) e 15 mm (tras.), c/ Boost110 e Boost148 em 29ers


Pneus: Bontrager XR1 Team Issue, 120 tpi, talão de aramida, 29x2.0 


transmissão


Pedivela: SRAM X1 1400, 32 dentes, Montagem Direta X-Sync


TROCADORES: SRAM X1, 11 velocidades


Câmbio Diant.: ND


Câmbio tras.: SRAM X01 carbono, tipo 2


Cassete: SRAM XG-1175, 10-42 dentes, 11 velocidades


plus


Tamanhos: 15.5 (rodas 27.5”), 17.5 (testada), 18.5, 19.5 e 21.5”


Garantia: Vitalícia para o quadro e 1 ano para componentes


Peso: 9.750 gramas


Preço: R$ 30.500


contato: www.trekbikes.com/br


 


palavra 


do biker


alex constâncio


 


 


“Provas de circuito e até algumas maratonas são o perfil de pilotagem da Procaliber. É uma bike extremamente competitiva, e a inovação do amortecimento no tuBo do selim ajuda bastante a diminuir os impactos de obstáculos como raízes e pedras nos trechos mais técnicos. E nos estradões ela mantém excelente velocidade.”

Fotos
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  

Deixe seu comentário sobre a notícia

Seu nome/apelido:
Seu comentário:
Digite o que você vê na imagem abaixo: *
   

 
Revista Dirt Action
Revista Moto Action